[ssba_hide]

[ssba_hide]O processo de produção de espermatozóides é particularmente sensível a factores externos. Entre estes incluem-se traumas (calor, pressão física), nível de energia, nível geral de stress, fornecimento de nutrientes aos espermatozóides em desenvolvimento e stress oxidativo provocado pelo aumento da produção de radicais livres.

A investigação demonstrou que o stress oxidativo é, provavelmente, o principal responsável pela diminuição da fertilidade masculina e por danos causados ao ADN. A boa notícia é que o stress oxidativo pode ser facilmente controlado.

Centenas de estudos científicos demonstraram, de forma conclusiva, que a qualidade do esperma em homens sub-férteis pode ser melhorada, em alguns casos até quadruplicada, através da ingestão de micronutrientes específicos como, por exemplo, antioxidantes, determinados aminoácidos, oligoelementos e vitaminas.

Em que casos deve considerar tomar micronutrientes para a fertilidade?

Tradicionalmente, os especialistas em fertilidade recomendavam vários meses de ingestão de suplementos nutritivos apenas a homens ou a mulheres que iniciavam a sua preparação padrão para a FIV ou outros tratamentos de fertilidade. Hoje em dia, os suplementos são cada vez mais recomendados a todos os futuros pais, sobretudo a homens com 35 ou mais anos, devido à sua eficácia comprovada e acessibilidade de preço (encontrará uma grande quantidade de resultados de estudos neste Web site).

Não existem quaisquer efeitos secundários associados à ingestão de micronutrientes. Tendo em conta que os espermatozóides demoram aproximadamente 90 dias a amadurecer antes da ejaculação, não existe qualquer razão médica para que não se inicie uma dieta com micronutrientes o mais cedo possível. Isto irá proteger os espermatozóides em desenvolvimento, e o seu ADN, de stress oxidativo excessivo.

Que micronutrientes devo tomar?

Uma corrente é apenas tão forte quanto o seu elo mais fraco. A maioria dos especialistas em fertilidade tendem a recomendar uma combinação de vários nutrientes para garantir a maior qualidade e quantidade possível de espermatozóides.

Entre os micronutrientes mais importantes encontram-se os aminoácidos L-arginina, L-carnitina e L-glutationa, as vitaminas C, E, D, o ácido fólico e os oligoelementos zinco e selénio. Com propriedades antioxidantes, o extracto de casca de pinheiro também protege a qualidade do esperma.

Quais são os benefícios?

  • Por menos de 40 £ / 50 € por mês, os custos dos nutrientes que estimulam a fertilidade masculina não são elevados. Especialmente quando comparados com os custos elevados e imprevisíveis dos tratamentos de inseminação artificial como, por exemplo, a FIV.
  • Os nutrientes melhoram todos os parâmetros-chave da qualidade do esperma: contagem, motilidade, morfologia e volume, e protegem a preciosa informação de ADN dos espermatozóides de danos oxidativos provocados pelos radicais livres.
  • Os ingredientes são micronutrientes seguros, com eficácia cientificamente comprovada. Não são expectáveis quaisquer efeitos secundários. Trata-se de um tratamento natural e não à base de químicos ou de fármacos.
  • Os nutrientes têm também outros efeitos benéficos como, por exemplo, o facto de contribuírem para o bom funcionamento do sistema imunitário.

NUTRIENTES PARA A FERTILIDADE MASCULINA EM DESTAQUE

Comparação de Combinações de Suplementos

Os suplementos para a fertilidade masculina disponíveis no mercado variam muito em termos de qualidade e de preço.
Continue a ler para saber quais os produtos que merecem o seu tempo e o seu dinheiro

[ssba_hide]

NUTRIENTES INDIVIDUAIS E FERTILIDADE MASCULINA